sábado, 30 de julho de 2011

TERMOS INTEGRANTES DA ORAÇÃO: Complementos Verbais

 

§          O OBJETO DIRETO

A Transitividade Verbal – Os verbos transitivos, não têm sentido completo e precisam de um complemento para que a oração tenha sentido completo. Nesses verbos, a ação verbal "transita" (= passa) pelo verbo e se dirige ou termina no complemento (objeto); por isso, os chamamos de verbos transitivos:

                         Ex: João puxou (quem puxa, puxa alguma coisa; puxa o quê?) a rede.

      O termo vem da forma latina transitare, que significa movimentar, andar. Os verbos transitivos subdividem-se em: T. diretos, T. indiretos, T. diretos e indiretos (bitransitivos).
      Mas atenção, somente os verbos significativos, ou seja, os verbos que indicam uma "ação" praticada pelo sujeito, pedem complementos:
             
               Ex:  O vento trouxe o fogo / Resistimos aos invasores.

      Há dois tipos de complementos verbais: o objeto direto (OD) e o indireto (OI) .
• O Objeto Direto completa o sentido de um verbo transitivo direto sem o auxílio preposição. O objeto direto é sempre representado por um substantivo, pronome ou numeral.Para encontrarmos o objeto direto é costume perguntarmos, após o verbo, o quê? (coisas) ou quem? (pessoa). A resposta será o objeto:

Exemplos:      Não compreendo (o quê?) a vida moderna.
                        O filho acompanha (quem?) o pai. / Os ratos roem (o quê?) o queijo.
O Pedreiro construiu a casa. (O pedreiro construiu o quê?)
Três vezes rompeu (o quê?) Sansão as ataduras. (Sansão é o sujeito)

• O objeto direto representado por um substantivo que pertence à mesma família do verbo,recebe o nome de objeto direto interno ou cognato:
Ex: A araponga gritou um grito longo e cortante.

• Os Pronomes Oblíquos como Objeto direto - quando complementos verbais os pronomes pessoais oblíquos átonos [o, os, a, as] ou suas variações [-lo, -la, -los, -las, -no, -na, -nas], substituem exclusivamente os objetos diretos, enquanto que [lhe, lhes] substituem os indiretos:
Exemplos:     Emprestei o livro. => Emprestei-o.
Espero-o na estação. / Procuram-na em toda a parte.
Estimo-os muito. / Avisamo-lo a tempo. / Ela nos chama.

• Portanto, a presença desses pronomes antes ou após o verbo configura um objeto direto.
• Os demais pronomes oblíquos: me, te, se, nos, vos, se, podem ser objetos diretos ou indiretos, conforme o verbo de que dependem.

Dica para Descobrir se o Objeto é Direto ou Indireto
Os pronomes oblíquos pessoais "me, te, se, nos e vos" funcionam com objeto direto ou indireto. Para descobrir quando ele é direto ou indireto, você deve substituir o pronome por uma expressão masculina.

a) Se não aparecer preposição (obrigatória), o pronome será objeto direto:
- Nós [te] convidamos para a festa. (Nós convidamos o aluno para a festa.)
- Eles [se] enganam. (Eles enganam o povo.)
- Respeito-vos. (Respeito os professores)
- Os policiais nos seguiram. (Os policiais seguiram os marginais)
=•> Não apareceu a preposição, logo o pronome é objeto direto.

b) Se aparecer preposição (obrigatória), o pronome será objeto indireto:
- Desejo-te boa viajem. (Desejo boa viagem ao aluno)
- Mandara-nos as cópias. (Mandara as cópias aos funcionários)
- O livro [me] pertence. (O livro pertence ao aluno)
- Pedro [me] entregou o livro. (Pedro entregou o livro ao amigo)
=•> Apareceu a preposição [a] + o artigo [o]. Logo, o pronome é objeto indireto.

O Objeto Direto Pleonástico – Muitas vezes a título de ênfase, remetemos o objeto direto para o início da oração, repetindo-o posteriormente através de um pronome oblíquo (os que substituem o objeto direto), na posição onde devia naturalmente estar. Por ser uma redundância, chamamos esse objeto repetido de pleonástico. Observe:

Já li (o quê?) estes livros. => Estes livros, já os li.
Ouço sempre suas músicas. => Suas músicas, ouço-as sempre.
• O objeto pleonástico tanto pode ocorrer com o objeto direto como com o indireto.

O OBJETO DIRETO PREPOSICIONADO

Em alguns casos o objeto direto pode ser introduzido por uma preposição, geralmente [a], empregada por necessidades expressivas, cuja finalidade é tornar a frase mais elegante e eufônica. Portanto (na maioria dos casos), o emprego não é obrigatório, ou seja, nunca porque o verbo a exige. Se isso ocorresse o verbo seria transitivo indireto. Portanto, a preposição é estruturalmente dispensável. Observe:

O soldado traiu ao comandante. => Traiu quem? O comandante.
Cumpri a minha palavra. => Cumpri (o quê?) minha palavra.

Veja que não há como confundir o objeto direto preposicionado com o objeto indireto: quem trai, trai alguém; quem cumpre, cumpre alguma coisa, o quê? 

O objeto direto preposicionado (facultativo) ocorre:
a) Com os nomes próprios de pessoas:
Amava a Deus. => Ou: Amava (quem?) Deus.
Estimava a Paulo. => Ou: Estimava (quem?) Paulo.

b) Com os pronomes indefinidos: muitos, todos, outro, ninguém, outrem, alguém, tantos, etc.:
Ofendestes a todos. => Ofendestes (quem?) todos.

c) Com os demonstrativos: este, esse, aquele, isto, isso, aquilo:
Todos os quadros são belos, mas apreciei mais a este (ou: este).

d) Com ambos: Amava a ambos. Ou: Amava (quem?) ambos.
e) Com as formas de tratamento: Estimamos [a] V.Exa.
f) Expressões com o sentido recíproco:
Cumprimentavam uns [a]os outros.

O objeto direto preposicionado é obrigatório nesses casos:
1. Quando os pronomes pessoais tônicos [mim, ti, ele, nós, vós, ele(s), elas(s)] funcionam como objetos diretos em lugar de [me, te, nos, vos, o(s), a(s)]:
O horário de verão incomoda (quem?) a mim. (no lugar de "me")
Jacó pretendia (quem?) a ela como prêmio. (Camões)

2. Com o pronome quem: Viu a quem?

Alguns verbos transitivos diretos: abandonar, abençoar, aborrecer, abraçar, char, acompanhar, acolher, acusar, avisar, admirar, adorar, alegrar, ameaçar, amolar, amparar, auxiliar, castigar, comprar, condenar, conhecer, conservar, contrariar, convidar, defender, desculpar, dizer, eleger, estimar, elaborar, entristecer, encontrar, ferir, humilhar, imitar, levar, namorar, ouvir, perseguir, prejudicar, prezar, proteger, receber, respeitar, saudar, socorrer, suportar, ter, unir, ver, visitar, etc.

O OBJETO INDIRETO

• O Objeto Indireto completa o sentido de um verbo transitivo indireto com o auxílio, obrigatório, de uma preposição. Para encontrarmos o objeto indireto é costume perguntarmos, após o verbo, a quê?, de que?, em quê, etc. (para coisas) ou a quem?, de quem?, etc. (para pessoa). A resposta será o objeto. Exemplos:

v        A notícia agradou (a quem?) ao diretor.
v       As férias dependem (de quem?) do chefe.
v       Não creio (em quê?) em fantasmas...
v       Não gostei (de quê?) do porém.
v       Sacou (de quê?) da arma.
v       Resistimos (a quem?) aos invasores.
v       Assistimos (a quê?) à festa.

• Objeto Indireto e Direto na Mesma Oração – tanto o objeto direto quanto o indireto podem estar completando, na mesma oração, a significação de um verbo transitivo direto e indireto, como nestes exemplos: Carlos ofereceu (o quê?) flores (a quem?) a Luciana. Exemplos:
v       Eu entreguei (o quê?) o documento (a quem?) ao diretor.
v       A empresa fornece (o quê?) roupas (a quem?) aos pobres.

Principais verbos transitivos diretos e indiretos (bitransitivos): atirar, atribuir, dar, doar, ceder, apresentar, ofertar, oferecer, pedir, prometer, explicar, ensinar, proporcionar, perdoar, pagar, preferir, devolver, chamar, entregar, perguntar, informar, aconselhar, propor, prevenir, relatar, narrar, etc.

Os Pronomes Oblíquos como Objeto Indireto - quando complementos verbais os pronomes pessoais oblíquos [lhe, lhes] substituem exclusivamente os objetos indiretos, enquanto que [o, os, a, as] ou suas variações [-lo, -la, -los, -las, -no, -na, -nas] substituem os diretos: Exemplos:

v       O assunto interessa ao aluno. => O assunto interessa-lhe.
v       O garoto respondeu ao motorista. => O garoto lhe respondeu.
v       Nada satisfaz ao avarento. => Nada lhe satisfaz.
• Portanto, a presença desses pronomes antes ou após o verbo configura um objeto indireto.

O Objeto Indireto Pleonástico – Muitas vezes a título de ênfase, remetemos o objeto indireto para o início da oração, repetindo-o posteriormente através de um pronome oblíquo (os que substituem o objeto indireto), na posição onde devia naturalmente estar. Por ser uma redundância, chamamos esse objeto repetido de pleonástico. Observe:

v       Nada interessa ao aluno. => Ao aluno, nada lhe interessa.
v       Dá aos filhos o melhor de si. => Aos filhos, dá-lhes o melhor de si.
• O objeto pleonástico tanto pode ocorrer com o objeto indireto como com o direto.

Principais verbos transitivos indiretos: abusar de - aludir a - assistir a - aspirar a - ansiar por - atentar em - agradar a - atirar a, em, contra - bater em (= espancar) - contentar-se com, de, em - cuidar de - cogitar em, de - conspirar contra - carecer de - crer em - confiar em - contribuir para - gostar de - interessar a - investir contra, com - lutar contra - lembrar-se de - obedecer a - pagar a - perdoar a - presidir a - querer a - recorrer a - resistir a - valer a - zombar de.



• EXERCÍCIOS DE FIXAÇÃO I :  
Ø  Distinga o Objeto Indireto do Objeto Direto Preposicionado:

01. Ofendem a ti, sem razão.
02. Deus nos julgará.
03. Zeus amou a Afrodite.
04. Deste modo, prejudicas a ti e a ela.
05. O Dourado se alimenta de pequenos peixes.
06. Os tigres despedaçavam-se uns aos outros.
07. Ninguém resiste a temperatura tão baixas.
08. O brotinho lhe telefonou?
09. O médico enganou a todos.
10. Não obedeço a você.
11. Aquela notícia interessa a todos.
12. Amou a seu pai com grandeza.
13. Os Romanos adoravam a Júpiter.
14. Eles necessitavam com urgência daqueles livros.

• EXERCÍCIOS DE FIXAÇÃO II : OBRE OBJETO DIRETO E INDIRETO
Perguntas: O quê? Quem? - Para OD.  Prep. + Quê? Quem? - Para OI.

Classifique os Complementos Verbais (obj. direto e indireto, obj. direto, obj. direto preposicionado, obj. direto pleonástico, pron. oblíquo como obj. direto; o mesmo para os indiretos):


01. A moça não resistiu ao beijo do namorado.
02. Sem dúvida, este jovem gosta de música.
03. Desejo-[te] boa viagem.
04. A Leitura amplia nossos conhecimentos.
05. Que [lhe] importa o meu ar.
06. Não duvides das verdades divinas.
07. Ela [os] ensina a fazer ninhos nas árvores.
08.
Daremos ao rapaz o apoio necessário.

09. Esse garoto desconfia das pessoas.
10. Os ricos, não [os] invejo.
11. Eles encontraram o documento.
12. Eu [a] conheci no baile.
13.
Escrevi uma carta à minha tia.
14. Pediram-[lhe] explicações.
15. A vitória, conquistei-[a] após anos de luta.
16. O vento da manhã refrescou-[a].
17. O trabalho produz a riqueza e a felicidade.
18. O Dourado se alimenta de outros peixes.
19. Aos pobres, nega-[lhes] tudo.
20. Carlos deseja felicidade a Renata.
21. Entreguei-[lhe] a carta.
22. Os policiais [nos] seguiram.
23. Estas palavras, quem [as] disse foi Cristo.
24. O agricultor deve ao Banco.
25. O agrotóxico prejudica o meio ambiente.
 


GABARITO:
EXERCÍCIOS DE FIXAÇÃO I :  


01. Ofendem a ti, sem razão. (OD preposicionado)
02. Deus nos julgará. (quem julga, julga alguém - nos = a nós - OI)
03. Zeus amou (quem?) [a] Afrodite. (nome próprio - OD preposicionado)
04. Deste modo, prejudicas (quem?) a ti e a ela. (OD preposicionado)
05. O Dourado se alimenta (de quê?) de pequenos peixes. (OI)
O6. Os tigres despedaçavam-se uns aos outros. (ODP - reciprocidade)
07. Ninguém resiste (a quê?) a temperatura tão baixas. (OI)
08. O brotinho lhe telefonou? (quem telefona, telefona a alguém- OI)
09. O médico enganou (quem?) a todos. (quem engana, engana alguém- ODP)
10. Não obedeço (a quem?) a você. (quem obedece, obedece a alguém – OI)
11. Aquela notícia interessa a todos. (o que interessa, interessa a alguém - OI)
12. Amou [a] seu pai com grandeza. (quem ama, ama alguém – ODP)
13. Os Romanos adoravam [a] Júpiter. (nome próprio – ODP)
14. Eles necessitavam (de quê?) com urgência daqueles livros. (OI

EXERCÍCIOS DE FIXAÇÃO II :  

01. A moça não resistiu (a quê?) ao beijo do namorado. (OI)
02. Sem dúvida, este jovem gosta de música. (OI)
03. Desejo-te (subst.: ao aluno - OI) boa viagem (OD).
04. A Leitura amplia (o quê?) nossos conhecimentos. (OD)
05. Que lhe importa o meu ar (P. oblíquo lhe > OI).
06. Não duvides das verdades divinas. (OI)
07. Ele os (> OD) ensinou (a quê?) a fazer pipas (OI).
08.
Daremos ao rapaz (OI) o apoio necessário
(OD).
09. Esse garoto desconfia das pessoas. (OI)
10. Os ricos, não os invejo. (OD pleonástico)
11. Eles encontraram o documento. (OD)
12. Eu a conheci no baile. (PO a > OD)
13.
Escrevi uma carta (OD) à minha tia (OI).

14. Pediram-lhe (> OI) explicações (OD).
15. A vitória, conquistei-a após anos de luta. (OD pleon.)
16. O vento da manhã refrescou-a. (PO a > OD)
17. O trabalho produz a riqueza e a felicidade. (OD)
18. O Dourado se alimenta de outros peixes. (OI)
19. Aos pobres, nega-lhes (o quê?) tudo. (OI pleon. e OD)
20. Carlos deseja felicidade (OD) a Renata (OI).


21. Entreguei-lhe (> OI) a carta (OD).
22. Os policiais nos seguiram. (PO nos: seguiram os marginais - OD)
23. Estas palavras, quem as disse foi Cristo. (OD pleon.).
24. O agricultor deve ao Banco. (OI)
25. O agrotóxico prejudica
o meio ambiente. (OD)
26. Carlos gosta de Luciana. (OI)
27. Nós te convidamos para a festa. (PO te: convidamos o aluno - OD)
28. Não vejo
ninguém. (OD)
29. As abelhas machucaram-no? (PO o > OD)
30. Ninguém temia
o tirano. (OD)
31. A indústria optou por fibra sintética. (OI)
32. Respeito-vos. (PO vos: Respeito os professores - OD)
33. Os homens aspiram à paz. (OI)
34. Mandara-nos as cópias. (PO nos: Mandaram aos funcionários - OI)
35. Estes alunos, já os conheço. (OD pleon.)
36. Escrevi uma carta (OD) ao presidente (OI).
37. Paguei
um guaraná (OD)  a Nancy (OI).
38. Aquela notícia interessa  a todos. (OI)
39. Sua opinião não me importa. (PO me: importa ao diretor – OI)
40. Aquele livro te pertence. (PO te: pertence ao aluno – OI)
41. Duvido muito (de quê?) destas verdades. (OI)
42. Os Romanos adoravam (quem?) a Júpiter (OD prep.).
43. Beberam (o quê?) do vinho (OD prep.).
44. Cumpri (o quê?) com minha palavra. (OD prep.)
45. Não gostei do porém. (OI)
46. Contemplei (o quê?) a esplêndida paisagem. (OD)
47. Falta seriedade (a quem?) a muitos homens públicos. (OI)
48. Compreende isso? (OD)
49. Transmita meus cumprimentos (OD) a seu irmão (OI).
50. Cantou suas mágoas (OD) a todos que o ouviam (OI

26. Carlos gosta de Luciana.
27. Nós [te] convidamos para a festa.
28. Não vejo ninguém.
29. As abelhas machucaram-[no]?
30. Ninguém temia o tirano.
31. A indústria de lã optou por fibra sintética.
32. Respeito-[vos].
33. Os homens aspiram à paz.
34. Mandara-[nos] as cópias.
35. Estes alunos, já [os] conheço.
36. Escrevi uma carta ao presidente.
37. Paguei um guaraná a Nancy.
38. Aquela notícia interessa a todos.
39. Sua opinião não [me] importa.
40. Aquele livro [te] pertence.
41. Duvido muito destas verdades.
42. Os Romanos adoravam a Júpiter.
43. Beberam do vinho.
44. Cumpri com minha palavra.
45. Não gostei do porém.
46. Contemplei a esplêndida paisagem.
47. Falta seriedade a muitos homens públicos.
48. Compreende isso?
49. Transmita meus cumprimentos a seu irmão.
50. Cantou suas mágoas a todos que o ouviam.

Nenhum comentário:

Postar um comentário