segunda-feira, 19 de março de 2012

"Mulher em Frente ao Espelho", Picasso

Galeria Poesia em Si 
(Mulher em Frente ao Espelho- 1932- Pablo Picasso)

Em meio a perfeita combinação de cores, Picasso parece promover todo um erotismo subjacente revelado nas curvas e nas formas arredondadas da moça.


"Mulher em Frente ao Espelho"
(Pablo Picasso)

Uma obra artística, atemporal e muitíssimo interessante que envolve um aspecto muito apreciado pelos artistas plásticos: a temática do espelho. Dentre as obras que abordam tal assunto temos: “As meninas de Velásquez ” ; “Casal Arnolfini”, de Jan Van Eyck, cujo espelho de um rosário situado na parede, ao fundo da imagem do casal, parece revelar um outro enigma interesantíssimo para ser analisado.

Na literatura tal temática é verificado em "Mirror", de Sylvia Plthy; o conto “ O Espelho”, de Machado de Assis, em que a alma humana é impingida por um caráter, muitas das vezes, alienador na tentativa de viver longe, fora de si. “ Nada menos de duas almas. Cada criatura humana traz duas almas consigo: uma que olha de dentro para fora, outra que olha de fora para dentro...

A alma exterior pode ser um espírito, um fluído, um homem, muitos homens, um objeto, uma operação”. ( Machado de Assis) Nesta obra, uma grande ambigüidade é tratada e analisada pelo autor concernente à alma do homem em poder ser ela própria ou assumir a máscara alienante do "outro".

Ao que tange a imagem feminina em "Mulher em frente ao Espelho", esta obra nos permite, dentre outras possibilidades, interpretar a imensidão de sensibilidade da mulher do nosso século em lidar com as adversidades da vida através de um reinventar constante de seu coração, de seus espelhos da alma. Espelhos que ela guarda somente para si e que revelam ânsias, frustrações, angústias e medos que não condiz com sua alma sensível, estando ela em plena contradição com o sistema sufocante a qual se encontra a mulher. Para tanto, muitas das vezes, utiliza-se de máscaras para vivenciar dentro de si vidas alheias numa só. É forma desumana e condição de sobrevivência em pleno mundo moderno, em pleno mundo cão. Esta é a sua crença. Esta é a sua lei.

4 comentários:

  1. ESSA BELÍSSIMA OBRA REVELA O DILEMA DA MULHER NA CONTEPORÂNEIDADE EM BUSCA DE UMA IDENTIDADE QUE LHE SEJA PRÓPRIA DIANTE DAS MULTPLAS IDENTIDADES CONFLITUOSAS IMPOSTAS PELA SOCIADEDE NUMA ÉPOCA DE INCERTEZA NA VIDA CONTEMPORANEA.

    ResponderExcluir
    Respostas